Estranhos Ébrios


"Beije-me (...)
porque teu amor é melhor que o vinho.”
(CANTARES DE SALOMÃO)

‘-Beije-me!’
Sem a insídia das palavras:
Apenas calados,
Com corpo e corpo cálidos,
Sem falas maiúsculas - calas
'-Vem, beije-me... '... Olhos, aroma, sabor e tato.
Olhar vidrados e fechados
E vê a contínua volúpia entre o tEu e Eu,
Entre o chão, paredes e o teto...
'-Ah... Beije-me... '
... E já é atração, ósculos
Respirando - aspirando
Este cheiro doce - alucinando,
Embriagando meu corpo minúsculo;
E estes suspiros me ofegando...
'-Continue, beije-me!'
... E esta língua me inebriando,
Embebedando mais que vinho,
E a sede deste gos(t)o te mordendo...
'-Mais! Beije-me...;
...E já são pressão de músculos e mãos,
Prisão de braços e abraços...
Sinceros nesta ínfima distância entre nós?
Somente suor, calor, lábios e lábios...
Outa vez ‘-Beije-me... '

Krol Rice

Comentários

Postagens mais visitadas