Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2010

Minha Porta, Tua Chave

Imagem
"Você fica bem beijando minha boca: Olhando de qualquer ângulo Se encaixa como uma chave se encaixa na porta Digamos que eu seja uma chave E você seja a porta..." PH
Estavas a espreitar pela fechadura
Por detrás da porta
Meu interior empoeirado,
Um coração trancado,
Um sonho acabado,
Estraste
Senti-me invadida,
Mas não violada
E contigo
Entrava a a luz e a brisa
Sem pular janela,
Sem forçar a fechadura
Você tinha a chave da minha porta...


Krol Rice

Lira de Outra Marília á Outro Dirceu

Imagem
Entre Apolo e Cupido,
Há no Olimpo, Dirceu
Entre antigos deuses
Um estranho semideus

Anjos não saem do céu
Apenas um anjo: Dirceu.

O semideus abriu as asas
E pôs Marília nos braços seus
E a prendeu eternamente
Por ter roubado um beijo seu

Anjos não saem do céu
Apenas um anjo: Dirceu.

Tu Dirceu percebendo agora
O feito desse semideus
Pensarás que foi obra tua
Mas sim, foi feito teu

Pois anjos não saem do céu
Apenas um anjo saiu: Dirceu.
Krol Rice

Meus Beijos Estranhos

Imagem
Tuas palavras me beijam como se tivessem boca, e teus beijos cabem perfeitamente em minha boca
E em meus beijos invento "des mots insensés que tu comprendras", e essas palavras se encaixam perfeitamente em minha boca...
Eu enlouqueço de prazer por beijar o beijo do homem que amo... Krol Rice

Aula de Dramática

no indicativo do verbo amar o preferível é conjugar
o presente perfeito ao pretérito imperfeito

Krol Rice Chacon

Águas de Abril

Imagem
Porta entreaberta, réstia de sol, Fazendo estrelas da poeira que dança Te pego pela mão e te levo E nos juntamos a elas feitos crianças, Rabiscando na calçada castelo e floresta Pôs-se a brincar e juntar os pedaços de giz Desenho o céu no chão De ontem e de agora pra compor nossa história E contá-las amanhã ou depois quando for avó Chega água de cima pra baixo O sol vai embora, não vai só Vai poeira, ou estrelas, ou memória Fazendo risco no chão de um caminho pro mar. Que hoje tem fim no contar de alguns passos,
Nós, tão crianças corremos á janela
É por ela, é na fresta, que ainda temos sonhos E centelha e poeira e estrelas Deixo a porta entreaberta para o sol, Se voltar após as chuvas de modo sutil As águas de Março caíram em Abril... Krol Rice

Para as Horas de Saudades

Imagem
Posso morrer de saudades suas meu amor...
Por acaso, se eu morrer antes de voltar a te ver, É porque você tirou em seu beijo todo meu ar. Ficar longe de você é como viver sem respirar... Krol Rice