Estranho Frio



“Tenho frio e ardo em febre!
O amor me acalma e endoida! O amor me eleva e abate!”

(Olavo Bilac)

Se faz frio, as memórias são mentiras,
Inúteis, fúteis.
A mente delira,
O espaço está vazio.

Quando faz frio, as lembranças são ocasos,
Arrepios, suspiros.
O corpo treme em acasos.,
O lado é vazio.

E se faz frio, as promessas são desejos,
Ilusões, sonhos.

Mil e vãos beijos.
O coração será vazio.

E quando frio eu sinto,

Espero, ardo,
Te pressinto

Em meu vazio.

Comentários

Postagens mais visitadas