A Paixão do Homem



Não peno esse luto porque é preciso
Que as profecias sempre se cumpram
Que tua Paixão dure apenas meu fim de semana
E morra após, no terceiro dia
E que no teu quarto, me devolvas a alegria
Quando teu riso alinhar o universo
Enquanto um verso eu escrever na tua pele
E tua mão conter as catástrofes das guerras
E teu suor a cair no Japão, inundar a terra
Quando tua boca as fomes do mundo devorar
E as dores do mundo teu pé pisar
E que quando na sexta, a Paixão ressuscitar
E tu ao abrires os olhos teus
Fizer com que eu feche os meus...

Comentários

Juju Sousa disse…
Lindo poema! Sempre misterioso, meio indecifrável...E o template novo tá massa!beijo

Postagens mais visitadas