(Nu)Ances



Fale-me como meus olhos apenas ganham cor,
Sob teu olhar indescritível, compenetrado,
Sondando minha mente jurando-te dar amor.
Como se fosse possível tu estares apaixonado.

Sob teu olhar surge esse corpo impensável
Que nunca mãos algumas pintaram,
Que estréia sensações sob teu olhar insondável
Onde outros, de vésperas nunca naufragaram.

Fale-me como é que eu ardo de desejo
Como um rascunho almejando pela obra prima;
Fale-me como é que eu respiro em seu beijo
Como qualquer palavra busca sua rima.

Silêncio... Quando se segreda não se descreve.
Falar, pra quê? Se o mundo inteiro sabe
Que nesse pequeno momento que tenho.
Nele, todo a cor da minha vida cabe...

Comentários

Postagens mais visitadas