Rondó de Efeito


Eu disse que ele era bonito (piegas...).
Encarei tímida, sutilmente: (demais da conta)
Aí, disse que ele era (é!) muito (...),
Que o queria enlouquecidamente...
-Inútil!
Grande feito? Não!
Tá, não fez efeito...

Depois, me deu fastio, calafrio, insônia.
Voltei a bancar (a) sentimental...
Fiquei poetisa de tudo o que porcaria.
Gritei, chorei, dancei, passei mal...
-Inútil!
Grande feito? Não!
Ai... Não fez efeito...

Então, eu dei em cima mesmo:
Virei malandra, bandida...
Non soy rebelde virei a cabeça e o copo:
Li porcaria, xinguei, mordi, fume...
-Inútil!
Grande feito? Não!
Baralho, não fez efeito...

Já que não tem jeito, agora eu sou louca.
A assassina dele no meu peito...
Depois que o insensível me assassinou sem dó,
Vou pegar-lhe, e de jeito...
-Inútil!
Não... Grande feito!
(Aliás), e que efeito...

Comentários

Postagens mais visitadas